Cuidados com a beleza também contam com a ajuda dos aditivos minerais

Cremes, esfoliantes, shampoos, batons, sabonetes, desodorantes, géis etc. O que esses produtos de beleza têm a ver com os aditivos minerais? Pode-se dizer que tudo. O mercado da beleza e de cuidados pessoais tem crescido vertiginosamente e, nesse segmento, os aditivos minerais têm uma grande participação. Não é errado se afirmar que se uma pessoa (mulheres e, cada vez mais, homens) quer se cuidar, ficar ainda mais bonita, tem nos aditivos minerais o segredo dessa beleza e desse cuidado.

Antes, como sempre, neste espaço, um pouco de história. O uso de cosméticos pelo homem é tão antigo quanto à própria humanidade. Segundo historiadores, já na pré-história, há mais de 30 mil anos, os homens pintavam o corpo e se tatuavam. Nessa época o que se usava era produtos extraídos dos vegetais. Dando um pulo, é notória a relação dos egípcios com a pintura do corpo para valorizar traços. Desse período, Cleópatra é o maior exemplo e a henna, o produto mais destacado. Em todos os períodos da história, os cosméticos estão relacionados com a cultura dos povos. Os franceses, por exemplo, ainda hoje são modelo para o mundo todo. Seus produtos sempre se destacaram.

O setor de cosméticos –cuida de promover beleza e bem-estar – não usa qualquer tipo de aditivo mineral. Para que tenham funcionalidade e aplicabilidade melhores, os aditivos minerais para a indústria precisam ter alto padrão de qualidade e pureza. A delicadeza desses produtos e o contato direto com a pele (muitas vezes até para cuidados com saúde), fazem com que os aditivos minerais sejam os produtos mais naturais e, ao mesmo tempo, mais acessíveis economicamente.

Isso se deve principalmente aos constantes cuidados dos processadores no desenvolvimento de produtos de maior qualidade a todos os setores que utilizem aditivos minerais em suas formulações, como a indústria cosmética, que tem exigências e padrões sempre elevados. E não são poucas essas exigências: coloração, PH, substâncias que entram na água, como é a solução diante de ácidos, existência ou não de abrasivos, pureza com relação à presença de produtos como arsênio, mercúrio e chumbo, que são altamente nocivos à saúde e, claro, a questão de contaminação por bactérias. Os aditivos minerais são a forma do setor ter tudo isso garantido e com vantagens diante de aditivos químicos e industrializados. Garantidos pela natureza e pela forma com que são tratados.

Com diferentes funcionalidades, a relação dos aditivos minerais com os cosméticos é mais recente, não mais do que três décadas. Normalmente, eles são misturados a produtos como cremes, shampoos, hidratantes e outros cosméticos, de forma a melhorar o uso e aplicabilidade desses produtos por quem fabrica e para o consumidor final.  Elementos como Argila (branca, creme, verde e rosa), Caulim, Calcita, Dolomita, Óxido de Zinco, Dióxido de Titânio, Talco e Quartzo, entre outros (todos fazem parte do portfólio da Brasilminas) garantem aos produtos cosméticos baixíssimo custo e sustentabilidade por serem naturais.

Os aditivos minerais são importantes na elaboração ou potencialização dos cosméticos. Dão também mais qualidade, melhor manuseio na fabricação, benefícios terapêuticos, absorção de toxinas, regulação do PH, cobertura, absorção de UV, redução da oleosidade, elevação do grau de alvura, entre outras propriedades. Vale ressaltar que, em comparação com aditivos químicos e artificiais, os aditivos minerais, de certa forma, ainda são uma novidade para quase todos os setores – claro, para o de cosméticos também.

A Brasilminas fornece aditivos minerais esterilizados, ou seja, aqueles produtos que passam por processo de esterilização e por controle microbiológico e bacteriológico. Ainda assim, o cliente também tem a liberdade de adquirir o produto no grau industrial (não esterilizados). Dessa forma, ele mesmo fica responsável por efetuar a esterilização em seu produto/formulação final.