Uma das preocupações que se tem ao comprar uma tinta é o quanto ela pode cobrir uma superfície. O agalmatolito garante isso.

 

Cobertura, em definição, é a performance,  é o resultado que se espera de um produto. No caso de tintas, é  o melhor resultado final em sua utilização em qualquer superfície. Um dos aliados para se ter o melhor resultado é um aditivo mineral, o agalmatolito. Usado como carga natural, o agalmatolito é umas das principais matérias-primas para a indústria de tintas. Aliás, esse é um dos principais mercados que usa o agalmatolito, sendo que mais da metade de toda produção do aditivo é destinada à indústria de tintas.

Entende-se como cobertura a quantidade mínima de tinta a ser usada em uma área, independentemente do tipo do produto (e sua aplicabilidade) e da superfície, com as devidas condições de cobrir e encobrir esse espaço (e possíveis falhas que houver). Para essa cobertura seja boa (maior), o agalmatolito fornece características para um melhor acabamento e opacificidade – com a vantagem de ser um único produto.

Agalmatolito é uma rocha rica em minerais aluminosos e recebe diferentes denominações conforme o país onde é utilizado, mas, de modo geral, é atualmente mais conhecido sob a denominação genérica de “high alumina rock”, ou seja, uma rocha com alto teor em alumina (Al2O3). Mas é também por outros nomes, como minerais esteatita e pirofilita. Ele é silicato de alumínio hidratado, tendo como principal constituinte a pirofilita, sendo mesmo chamado popularmente de talco mineral.

É um mineral com baixa dureza (mole), peso específico na faixa de 2,50 a 2,70 g/cm3 e com coloração branca, bege e verde. Tem diversas aplicações, mas especificamente em tintas, o agalmatolito, devido a suas características texturais e morfológicas, garante uma melhor cobertura do produto para que ele seja usado com qualidade em todas as superfícies. É usado em tintas industriais arquitetônicas, imobiliárias, de impressão, de demarcação, decoração e automotivas.

Assim, o agalmatolito, pelas propriedades já faladas, melhora essa cobertura. Por ser um aditivo mineral inerte ao ataque químico, dá ainda mais resultado no tocante à essa função. Os aditivos minerais, como o agalmatolito, vêm sendo largamente usados na fabricação de tintas. Não só como forma de melhorar a cobertura, o aditivo também tem outras funções no produto final, tem também como propriedade dar boa aparência à tinta, manter sua textura, o lustre sedoso, além de fornecer fineza, opacidade e resistência à abrasão e alvura à tinta.

Os aditivos minerais são a matéria-prima mais natural que essa indústria usa, com a vantagem de ganhar em preço e, principalmente, sem causar danos à saúde de quem o fabrica e/ou posteriormente manuseia, e à natureza. Como a Brasilminas sempre defende, os aditivos minerais são a natureza zelando a natureza. Ou seja, eles são a solução natural para que a natureza dê sua melhor resposta.

A Brasilminas conta em seu portfólio com essa matéria-prima. Bem como oferece processos como britagem, peneiramento, moagem, classificação, aeroclassificação, mistura (blendas) e micronização, que benneficiam o agalmatolito e são essenciais para a indústria de tintas.

Um orgulho para a Brasilminas é sua relação com o setor de tintas. A empresa obteve, na Pesquisa Qualidade para Fornecedor 2018, da revista Tintas e Vernizes, novamente o reconhecimento do setor como a segunda empresa mais lembrada na categoria Cargas Minerais para o segmento.

 

Consulte nossa área especial para o segmento de tintas: brasilminas.net/tintas